Dimerandra emarginata (G.Mey.) Hoehne

Esta espécie não é endêmica do Brasil. Ocorre na Amazônia e na Mata Atlântica das regiões Norte (Amapá, Pará, Amazonas), Nordeste (Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Bahia, Alagoas, Sergipe) e Sudeste (Espírito Santo). Encontrada no México, em Beliza, na Guatemala, em El Salvador, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname, Guiana Francesa, Trinidad &Tobago nas Florestas Pluviais desde o nível do mar até 800 m. De tamanho médio, epífita de pseudobulbos cilíndricos de tamanhos variáveis podendo chegar a mais de 40 cm com numerosas folhas bilobadas com 2,5 a 3 cm de comprimento. Flores lilases que são encontradas no ápice dos pseudobulbos que se sucedem no meio do ano, inverno para o estado de Pernambuco. Temos conhecimento da existência de flores albas, bem como albescens que são belas raridades. Outra questão em relação a esta espécie é a ocorrência de flores que não abrem e autofecundam-se sendo isto denominado cleistogamia. Já observamos esta espécie na cidade de Recife, em Sirinhaém, no Cabo de Santo Agostinho, em Rio Formoso vegetando como rupícola, em Bonito. Gosta de mangueiras (Mangifera indica), jasmim-laranja (Murraya paniculata) e flamboyant (Delonix regia). Para cultivo pode ser cultivada em troncos ou vasos com casca de Pinus.

dimerandra

Referências:

Barros, F. de, Vinhos, F., Rodrigues, V.T., Barberena, F.F.V.A., Fraga, C.N., Pessoa, E.M. 2012. Orchidaceaein Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/FB011470).

http://www.orchidspecies.com/dimemarginata.htm

Compilação: Maurício Periquito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *