Coryanthes speciosa Hook. 1831

Coryanthes speciosa Hook 1831

Planta epífita mirmecófita, isto é, possui estreita relação com formigas na natureza e por um bom tempo entre nós de Pernambuco seu cultivo se mostrava bastante difícil e até se sugeria o uso de ácido fórmico para o sucesso. Não é endêmica do Brasil, também pode ser encontrada em Trinidad & Tobago, Guiana Francesa, Suriname, Guiana, Venezuela e Peru. Possui registros para os estados de Amazonas, Pará, Roraima, Bahia, Paraíba, Pernambuco, Espírito Santo e Rio de Janeiro nos domínios fitogeográficos da Amazônia e Mata Atlântica na vegetação de Floresta Ciliar ou Galeria, Floresta de Igapó, Floresta de Terra Firme e Floresta Ombrófila. Pelo que observamos em questão de habitat acima deduzimos uma exigência em sombra e umidade que devem ser repetidos em cultivo. Encontramos na Mata Atlântica vegetando a mais de 5 metros de altura sobre hospedeiro vivo e sadio em associação com uma espécie de Epidendrum e pequenas formigas pretas. Conhecida entre nós como “Pia batismal” devido à produção e acúmulo de certa quantidade de néctar que atrai abelhas Euglossini que precisam passar por uma passagem para poder ter acesso ao interior da flor. Pouco numerosas, as flores são de um formato bastante bizarro. Um vídeo da National Geografic mostra bem isso https://www.facebook.com/natgeowild/videos/10153580534725930/ Acesso em 18 de julho de 2016.

Referências:

Orchidaceae in Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB11402>. Acesso em: 18 Jul. 2016

http://www.orchidspecies.com/coryspeciosa.htm Acesso em: 18 Jul. 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *