Phragmipedium sargentianum Rolfe

Subfamíilia: Cypripedioideae

Seção: Platypetalum (Pfitzer) Garay

Espécie endêmica do Brasil, registrada para os estados de Pernambuco, Alagoas e Bahia. Encontrada na Mata Atlântica e na Caatinga, em Pernambuco está associada aos brejos de altitude em altitudes registradas entre 600 e 1500 m.

Tamanho médio a grande, podendo formar touceiras em plantas mais velhas, terrestre, gosta de húmus. Possui folhas verdes brilhantes lanceoladas ou oblongas lanceoladas até 80 cm de comprimento formam um leque, inflorescência podendo ser ou não ramificada, de 60 a 120 cm de comprimento que surge da base ou pelo centro do leque, ereta com várias flores de 8 a 10 cm tipo “sapatinho” devido ao labelo “saculiforme” que abrem em sequência podendo ter duas ou três ao mesmo tempo, outra característica é possuir as sépalas unidas exceto a sépala dorsal. As flores avermelhadas arroxeadas aparecem do inverno a primavera (julho a março) com duração de três meses não têm perfume.

Espécie de difícil cultivo, terrestre que gosta de bastante umidade e meia sombra.

Na lista das plantas ameaçadas do ministério do meio ambiente de 2008 está como Phragmipedium lindleyanum (R.H.Schomb. ex Lindl.)Rolfe. Também é conhecida como Phragmipedium lindleyanum var. sargentianum.

Cultivo: Manuel Ximenes Jr. | Foto: Jorge Melo

Referências:

Barros, F. de, Vinhos, F., Rodrigues, V.T., Barberena, F.F.V.A., Fraga, C.N., Pessoa, E.M. 2012. Orchidaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/FB011989).

http://www.orchidspecies.com/phragsargentianum.htm

http://www.phragweb.info/phragmipedium/species/display_species_phrag.asp?phrag_id=270

http://www.delfinadearaujo.com/datacent/pgcor2.htm

Rolfe Phragmipedium lindleyanum em Orchid Rev. 4: 332 (1896); Gruss, O. (2003). A checklist of the genus Phragmipedium. Orchid Digest 67: 213-241; Pridgeon, A.M.; Cribb, P.J.; Chase, M.W. & F. N. Rasmussen (1999): Genera Orchidacearum Vol.1, Oxford U. Press;

Texto: Maurício Periquito e Sérgio Rangel

4 comments on “Phragmipedium sargentianum Rolfe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *